MARQUÊS DA FOLIA CONVERSA COM O CASAL DE MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA DA PORTO DA PEDRA, ZÉ ROBERTO E THAÍS ROMI


Salve, salve!zé e thais

Você já sabe que o Marquês da Folia está realizando uma série de entrevistas com diversas personalidades do mundo do samba. E dando sequência, conversamos com o primeiro casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira da Porto da Pedra: Zé Roberto e Thais Romi.

Conheça um pouco da trajetória deste jovem e talentoso casal:

MARQUÊS DA FOLIA: Há quanto tempo estão no no Carnaval? Onde começaram? Por onde passaram?

ZÉ ROBERTO: Em 2008 comecei no carnaval como primeiro mestre sala da G.R.E.S União do Parque Curicica, perfazendo um total nos dias atuais de 07 anos. Passei pela G.R.E.S União de Jacarepaguá em 2009, G.R.E.S Paraíso do Tuiuti entre 2010 e 2012. Em 2010 e 2011 fui segundo mestre-sala na G.R.E.S Mocidade Independente de Padre Miguel e estou na G.R.E.S Unidos do Porto da Pedra desde 2013.

THAIS ROMI: Danço desde 2009. Comecei como segunda Porta-Bandeira da Vizinha Faladeira. Desde então, não parei, pois passei por Acadêmicos de Vigário Geral, como primeira Porta-Bandeira em 2010, Paraíso do Tuiuti, como segunda Porta-Bandeira em 2010 e como primeira em 2011 e estou na Porto da Pedra desde 2012, quando fui segunda Porta-Bandeira, sendo que sou a primeira desde 2013.

MARQUÊS: Tem alguém que te inspire no meio do Carnaval?

ZÉ ROBERTO: Em 2008 na Curicica além de ter meu irmão Victor Hugo como meu primeiro professor na área da dança (Ballet e Jazz), fui agraciado com um dos melhores mestre-salas já visto na Marquês de Sapucaí, Ronaldinho. Depois em busca de me aperfeiçoar fui para escola de Manuel Dionísio onde tive aula com Raphael Rodrigues, o atual mestre-sala da querida Estação Primeira de Mangueira. Além de todas estas influências, tenho uma imensa admiração pelo Julinho, hoje na Unidos da Tijuca, portanto, todos os supracitados são minhas inspirações.

THAIS: Admiro todos os casais pela sua garra e determinação ao defender seu pavilhão. Mas destaco o espetáculo que Chiquinho e Maria Helena proporcionavam para o público, pois a avenida vinha abaixo com eles. Destaco também a nobreza e o bailado de Claudinho e Selminha e o vigor e a energia de Julinho e Rute.

DSCN2050MARQUÊS: Tem alguma superstição no dia do desfile?

ZÉ ROBERTO: Nada de especial. Descanso em família, alimentação leve e repouso.

THAIS: Pisar no início do desfile com o pé direito.

MARQUÊS: Qual a sensação quando a sirene toca e o portão abre? E quando ele se fecha?

ZÉ ROBERTO: Quando a sirene toca o primeiro pensamento que me vem a cabeça é “chegou a hora, não tem pra onde correr”, e quando o portão se fecha e sensação é a de dever cumprido, reflexo de todo esforço de meses de ensaios.

THAIS: Sempre ensaio e me dedico muito junto com o Zé Roberto para fazer um grande desfile. Quando a sirene toca, estamos muito seguros de termos feito o máximo e fico muito tranqüila. Porém, quando o desfile acaba, fico muito ansiosa para a abertura dos envelopes.

MARQUÊS: Guarda algum momento inesquecível no Carnaval?

ZÉ ROBERTO: Sim, minha primeira premiação do carnaval com o Sambanet em 2011 na Paraíso do Tuiuti, onde nesse mesmo ano fui campeão com a escola (no Grupo B).

THAIS: Minha estréia como Primeira Porta-Bandeira no Sambódromo, em 2011, pela Paraíso do Tuiuti quando fomos campeões e ganhei todas as notas 10 e o prêmio Sambanet de melhor casal com o Zé Roberto.

MARQUÊS: Tem algum sonho que ainda quer realizar dentro do carnaval?

ZÉ ROBERTO: Como todos almejam um lugar ao sol, comigo não poderia ser diferente, sonho em chegar ao grupo especial. E um dia poder dançar na minha escola de coração, Estação Primeira de Mangueira.

THAIS: Hoje, ajudar com o meu trabalho, a minha Porto da Pedra a ser campeã e voltar para o Grupo Especial.

MARQUÊS: Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira sofre bastante com uma rotina bem pesada de ensaios e treinos. Como é a sua preparação para o Carnaval? E no dia do desfile?

ZÉ ROBERTO: Realmente é um preparo árduo, mas quando conseguimos alcançar o objetivo é gratificante. Eu e minha dama nos preparamos com ensaios diários até dois dias antes do desfile oficial. Musculação, corridas na praia e Pilates. Sempre aos cuidados de Paulo Brandão que é nosso personal.

THAIS: Meu Carnaval acaba bem depois da avenida pois tenho inúmeros compromissos em outros desfiles. Tiro 1 mês de férias e já retorno ao Projeto Reciclando do coreógrafo João Paulo Machado. Com arte para aulas de ballet, postura, alongamento, jazz e dança afro, além de musculação e pilates. Quando chega o mês de junho, eu e Zé Roberto começamos os nossos ensaios quinzenalmente. Vamos aumentando a freqüência gradativamente até chegarmos no último mês que antecede o desfile com ensaios todos os dias no sambódromo. No dia do desfile, gosto de ficar na minha casa o dia inteiro, descansando, me alimentando bem e tranquila para ir à avenida.

DSCN1994

MARQUÊS: Qual a emoção de desfilar com um enredo no qual você também é um homenageado?

ZÉ ROBERTO: Automaticamente a cobrança de um casal de mestre-sala e porta-bandeira já é imensa, sendo enredo pode-se imaginar como isso majora. Esse ano estamos representando toda a nossa classe, e esperamos não os decepcionar.

THAIS: Está sendo muito emocionante poder adentrar nessa rica história e homenagear todos esses monstros sagrados que abrilhantaram a nobre arte que defendemos hoje.

MARQUÊS: Qual a sua expectativa para o Carnaval 2014?

ZÉ ROBERTO: Um grande desfile com grandes emoções e as tão esperadas notas máximas.

THAIS: Tenho certeza que o enredo emocionará a avenida, pois a diretoria da Porto da Pedra está preparando, de forma minuciosa, um grande espetáculo à altura desse enredo maravilhoso, desenvolvido pelo nosso grande carnavalesco, o Leandro Valente.

MARQUÊS: O espaço é de vocês, mande um recado para a comunidade da Porto da Pedra.

ZÉ ROBERTO: Vamos com garra, com amor e a dedicação de cada dia de ensaios intensos que tivemos. Como diz o nosso intérprete: “SEGURA AÍ! SEGURA AÍ! CANTAAAA SÃO GONÇALO!!!!!!!”

THAIS: Minha comunidade, está chegando a hora de mostrarmos a garra do nosso Tigre. Vamos emocionar a avenida cantando forte o nosso hino, com o show que vocês tem dado nos nossos ensaios às quartas e domingos. Eu acredito em vocês e vamos juntos buscar esse título e voltarmos para o lugar de onde nunca deveríamos ter saído!

Curta

Felipe Araujo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s