VIRADOURO ESCOLHEU SAMBA PARA 2016 E VAI FALAR “DE AMOR, DE TOLERÂNCIA E IGUALDADE” NA AVENIDA


Salve, salve!samba viradouro

A Unidos do Viradouro realizou na noite deste sábado, dia 29 de agosto, a sua final de samba-enredo, que escolheu a obra que vai embalar o enredo “O Alabê de Jerusalém: A Saga de Ogundana”, que será desenvolvido pelo veterano carnavalesco Max Lopes no Carnaval 2016.

O evento começou as 23h, com apresentação de grupos de samba e pagode. O ViraShow, apresentação dos segmentos da escola, começou por volta de 1h e conto com a dança do primeiro casal da escola, Giovanna e Marquinho, e do segundo, Bárbara e Ruan, além das passistas e baianas, que evoluíram ao som da bateria “Furacão Vermelho e Branco”, comandada pelo Mestre Paulinho.

Já passava das 2h30 quando a final começou para valer. Cada samba teve direito a 30 minutos para se apresentar no palco da Vermelho e Branco de Niterói. A ordem de apresentação foi a seguinte:

  1. Dudu Nobre, Floriano Carangueijo, Marcelo Motta, Fred Camacho, Ricardo Neves, Paulo Oliveira
  2. Douglinhas Campos, Rodrigo Cachorrão, João Professor, Kátia Azevedo e Karla’s
  3. Renan Gêmeo, PC Portugal, Pedro de Oliveira, Junior Fragga, Rodrigo Gêmeo e Rafael
  4. Paulo César Feital, Zé Gloria, Felipe Filósofo, Maria Preta, Fabio Borges e William

Após a apresentação dos finalistas, os intérpretes da escola continuaram animando os presentes com sambas antigos da escola enquanto a diretoria realizava a reunião que decidiria o samba campeão.

Pouco depois das 5h, o presidente Gusttavo Clarão subiu ao palco rodeado por sua diretoria e demais segmentos da escola para anunciar a parceria de Paulo César Feital, Zé Gloria, Felipe Filósofo, Maria Preta, Fabio Borges e William, que deram um verdadeiro sacode em sua apresentação, como campeã do concurso.

Confira o samba-enredo 2016 da Unidos do Viradouro:

Compositores: Paulo César Feital, Zé Gloria, Felipe Filósofo, Maria Preta, Fabio Borges e William.
Part. Especial: Zé Augusto, Bertolo.

Viradouro no couro do tambor
Pediu a Oxum e Xangô (Ora Yê, Yê, Kawô)
E a Olodumaré, no Ifé
Que o africano caminheiro
Desça em solo brasileiro
Pra falar da Luz de Nazaré
O porta-voz da harmonia e da paz
O mensageiro dos Orixás
Enfim, já baixou na aldeia
Que Aparecida clareia
Com a benção do Cristo Redentor
E a Sapucaí incendeia
Na chama da sua candeia… Incorporou

Meu nome é Alabê de Jerusalém
Voltei a Terra pra matar saudade
Vim falar de amor, de tolerância e igualdade

Cruzei Egito, Roma e Judeia
Amei Judith, a flor de Cesareia
O Rei dos reis que conheci se espanta
E chora com essa guerra santa
Que sangra esse planeta azul
Ó meu Brasil, cuidado com a intolerância
Tu és a pátria da esperança
À luz do Cruzeiro do Sul
Um país que tem coroa assim tão forte
Não pode abusar da sorte
Que lhe dedicou Olorum

Kawó Kabiesilé Xangô
Ora Yê Yê, Mamãe Oxum do ouro
São João Batista que me batizou
É o protetor da minha Viradouro

 

Curta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s