MUSEU DO SAMBA RECEBE 1ª EDIÇÃO DO “SAMBA DE NOBRE”


Salve, salve!vadinho-freire

O cantor e compositor Vadinho Freire vai comandar a primeira edição do Samba de Nobre, com roda de samba e feijoada, no Museu do Samba (antigo Centro Cultural Cartola), na Mangueira, no dia 17 de dezembro, a partir das 14h. O evento, gratuito, vai homenagear os 100 anos de samba.

Baluarte da Mangueira, Nelson Sargento é o convidado especial, ao lado do cantor e compositor Jorgynho China, que já atuou ao lado de grandes nomes como Jovelina Pérola Negra e Sombrinha.

A ideia é que o evento seja realizado uma vez por mês, sempre com um baluarte do samba homenageado. A roda de samba é comandada por Vadinho Freire. Nos intervalos, os DJ’s Rod e Glauber da Mangueira se revezam nas carrapetas.

Para comer, a feijoada será preparada pela Tia Alda da Mangueira (R$20).

O evento é uma releitura do Buteko Batuke, que teve mais de 10 edições em 2011, no Buraco Quente da Mangueira. Criado por jovens músicos e moradores da comunidade, fundadores do Batuque Favela – projeto que promove a inclusão social através da música e da dança –, o evento volta com força total, para a alegria dos moradores e visitantes.

Vadinho Freire já contou com a participação de grandes nomes em suas rodas de samba, como Serginho Meriti, Marquinhos Sensação, Gilson Bernini, Delegado da Mangueira, entre outros, além da Bateria da Mangueira.

Parceria e apoio: Secretaria de Cultura do Estado do Rio De Janeiro, Light e Favela Criativa.

Sobre Vadinho Freire

Revelação do gênero musical mais popular do Rio de Janeiro, Vadinho Freire, “cria” da Estação Primeira de Mangueira, teve a primeira experiência profissional na música ainda bem jovem, como intérprete do G.R.E.S. Acadêmicos do Cubango, escola de samba de Niterói, onde nasceu.

Em 10 anos de carreira, Vadinho já fez parte do grupo de intérpretes da Mangueira (2007), assumiu o microfone no G.R.E.S. Tradição (2010), fez parte do carro de som da Mangueira como cantor oficial ao lado dos intérpretes Luizito, Zé Paulo Sierra e Ciganerey, quarteto que foi considerado pela crítica especializada como os quatro tenores da verde e rosa (2012), e foi intérprete das escolas de samba Princesinha do Atlântico (Macaé) e Vila Carvalho (Campo Grande/MS).

Nesse mesmo período, foi um dos vocalistas da banda Funk’n Lata e criou, inspirado no grupo, o Instituto Sociocultural Batuque Favela, projeto social de música e dança voltado aos jovens da favela da Mangueira. Participou da gravação do CD em homenagem ao Cacique de Ramos ao lado de artistas como Xande de Pilares, Sombrinha, Jorge Aragão e Beth Carvalho, e também de rodas de sambas tradicionais do Rio de Janeiro, dividindo o palco com dezenas de bambas.

Também se aventurou no funk, compondo a trilha sonora do espetáculo “Na Batalha”, produzido por DJ Sanny Pitbull e Rafael GrandMaster, com direção do escritor Julio Ludemir, que contava a história do passinho.

No carnaval de 2016, foi campeão do grupo de acesso como intérprete da escola de samba Paraiso do Tuiuti, que não desfilava pelo grupo especial desde 2001, e embalou 30 mil foliões nos Arcos da Lapa no bloco Agytoê.

Serviço:

  • Roda de Samba com Vadinho Feire
  • Convidados: Nelson Sargento e Jorgynho China
  • Dia: 17 de dezembro
  • Entrada Franca
  • Horário: 14h
  • Feijoada: R$ 20,00
  • Local: Centro Cultural Cartola
  • Endereço: Rua Visconde de Niterói, 1296 – Mangueira
  • Telefone: 21 3234-5777

Mais informações:

 

Curta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s