DEDICAÇÃO, EMPENHO E SUOR! MARCINHO SIQUEIRA PROMETE MUITO TRABALHO NA MOCIDADE EM 2018


Salve, salve!

O carnaval 2017 foi de renascimento para a Mocidade Independente Padre Miguel. Vice-campeã do Grupo Especial, quase campeã, não fosse um equívoco de um jurado, a Verde e Branco da Zona Oeste retornou com honras no Desfile das Campeãs, fato que não acontecia desde 2003, quando a escola levou para a Sapucaí o enredo “Para sempre no seu coração – Carnaval da doação”, desenvolvido pelo carnavalesco Chico Spinoza.

Tudo ia muito bem em Padre Miguel, até que na quinta-feira após a apuração, uma notícia pegou todo mundo de surpresa, quando a Mocidade anunciou a saída do mestre-sala Diogo Jesus. A mudança foi tão repentina, que Cris Caldas não teria par para dançar no Sábado das Campeãs, não fosse a brilhante ideia de se homenagear o casal da co-irmã Unidos de Padre Miguel, que sofreu um acidente com a porta-bandeira Jéssica Ferreira neste Carnaval 2017, quando a mesma se lesionou durante o desfile oficial da Vermelho e Branco da Vila Vintém. Dessa forma, no Desfile das Campeãs, a porta-bandeira da Mocidade dançou acompanhada de Vinicius Antunes, primeiro mestre-sala da UPM, com Jessica acompanhando os dois em uma cadeira de rodas, em uma cena marcante na Sapucaí.

O suspense para saber quem assumiria o posto de primeiro mestre-sala na Verde e Branco de Padre Miguel se seguiu por algum tempo. Muito se especulou sobre nomes que poderiam ocupar o cargo e ser o novo par de Cris Caldas em 2018. O escolhido acabou sendo Marcinho Siqueira.

“A Escola tinha opções, estudou todas e chegaram até mim. Entraram em contato comigo e marcamos uma reunião no mesmo dia. E no dia seguinte bateram o martelo.” – disse Marcinho.

Pode-se dizer que a roda gigante da carreira de Marcinho rodou bem rápido. Ele dançou ao lado de Shayene Santos neste Carnaval, na União do Parque Curicica, que acabou rebaixada da Série A para o Grupo B, saindo da Sapucaí e sendo obrigada a desfilar na Intendente Magalhães em 2018. Apesar da mudança de realidade, o mestre-sala não considera isso uma responsabilidade e sim uma honra.

“Não chamaria de responsabilidade. Chamaria de honra, de prazer e orgulho em poder fazer parte dessa agremiação grandiosa nesse momento tão bom. Mas tenho consciência de que o trabalho será árduo e o bom é que não tenho medo de trabalho. Sem contar que a parceira já é de outros Carnavais, o que torna a sintonia na dança mais fácil.” – falou o jovem.

Cristiane Caldas, porta-bandeira da Mocidade, comentou sobre a retomada da parceria com Marcinho Siqueira, com quem dançou em 2014 e 2015 na União da Ilha do Governador. Para ela, a dupla tem muito o que contribuir no sucesso da Verde e Branco nos próximos carnavais.

“Estou super contente com esse retorno com o Marcinho, super confiante! Nós tivemos dois anos de trabalho incríveis e lindos da União da Ilha. Esse retorno está sendo em um grande momento pra mim, sempre achei que poderíamos crescer e alcançar muitos objetivos juntos. A Mocidade está num ótimo momento também e nós temos muito o que contribuir. Acredito no talento dele e sei que além do profissional, nós vamos ter um convívio pessoal muito tranquilo e de grande confiança entre ambos. É isso que precisamos para que nosso melhor aconteça.” – celebrou Cris.

Marcinho começou sua trajetória ainda criança, desfilando no Aprendizes do Salgueiro e Herdeiros da Vila, em alas e como destaque. Aprendeu a arte do bailado do Mestre-Sala na Escola de Manuel Dionísio e em 2006 iniciou sua trajetória sendo segundo na Villa Rica. Em 2007 foi terceiro na Ilha. De 2008 a 2011 foi primeiro na Tradição. Em 2010, com a Ilha de volta ao Especial, Marcinho participa de um concurso e retorna a escola como terceiro Mestre-Sala, onde desfila também em 2011. Nos anos de 2012 e 2013, foi promovido a segundo na escola insulana. Ainda em 2013, fazia parte também do primeiro casal da Unidos da Vila Santa Tereza. Em 2014, deu nota pela primeira vez no Grupo Especial, pela União da Ilha, onde conquistou o Estandarte de Ouro de Revelação do Carnaval. Permaneceu como primeiro da Ilha até 2016. No Carnaval de 2017 esteve na União do Parque Curicica como primeiro e em 2018 estará na Mocidade.

E a promessa de Marcinho é de muito trabalho rumo ao próximo Carnaval. Para o mestre-sala, trabalho não irá faltar.

“Expectativa de muita dedicação, empenho e suor! Quero fazer o máximo pra representar esse pavilhão com a devida importância que ele tem para o carnaval carioca.” – finalizou ele.

por Felipe Araujo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s