UNIDOS DE PADRE MIGUEL E VIRADOURO SE DESTACAM NA SEGUNDA NOITE E ESTÃO NA BRIGA PELO TÍTULO DA SÉRIE A


Salve, salve!

Confira como foi a segunda noite de desfiles da Série A, na ótica da equipe do MARQUÊS DA FOLIA, presente na Sapucaí, neste Carnaval: 

Alegria da Zona Sul

Abrindo a segunda e última noite de desfiles da Série A , a Alegria da Zona Sul levou a Sapucaí o enredo “Bravos Males! A saga de Luiza Mahin “. Apesar de um carnaval sem luxo, a escola levou alegorias com bom acabamento. Não houveram grandes problemas na evolução, a escola passou correta , mas em contra partida , o bom samba poderia ser melhor Aproveitado se fosse mais cantado pelos desfilantes. Excesso de turistas nas alas pode prejudicar a harmonia da vermelho e branco.

Destaque para o belo figurino e coreografia de movimentos aguerridos da comissão de frente , que movimentos aguerridos da comissão de frente , que proporcionou um dos melhores momentos do desfile.

Mesmo apresentando um carnaval superior aos anos anteriores , a Alegria deverá ficar na parte de baixo da
tabela.

Acadêmicos de Santa Cruz

Cercada de problemas , Acadêmicos de Santa Cruz fez uma passagem irregular, e deverá ficar na parte de
baixo na tabela. A Verde e branco da Zona Oeste contou a com experiência e o talento de Max Lopes a frente do seu
carnaval.

Apostando numa coreografia simples, porém funcional , a comissão de frente encerrava sua apresentado esticando uma bandeira gigantesca com o dizer, “É só acreditar”, arrancando muitos aplausos das arquibancadas.

O primeiro casal Rogerinho e Roberta Freitas não realizaram boas apresentações, prejudicada pelo vento , o pavilhão chegou a enrolar algumas vezes. Faltou entrosamento.

O conjunto alegórico não foi dos piores , mas pecou em acabamento principalmente na alegoria dos ciganos , e iluminação na última alegoria . Apesar de muito simples , as fantasias eram de fácil leitura.

A escola também falhou em evolução, devido um problema na última alegoria , Um imenso buraco foi
tomado no início da avenida.

Destaques para a animação da ala das crianças, e para o retorno do intérprete Quinho.

Unidos do Viradouro

De enlouquecer, Unidos do Viradouro levanta a Sapucaí, e sai aclamada após seu desfile. Uma apresentação que beirou a perfeição do início ao fim . Com o enredo desenvolvido por Edson Pereira, escola do Barreto está na briga pela taça.

A comissão de frente mais aplaudida da noite sob o comando de Márcio Moura, trazia um elemento cenográfico (maquina do tempo), onde integrantes entravam velhos e saiam crianças.

Seguidos pelo renomado casal Rute e Julinho , a dupla mostrou porque é considerada uma das melhores do carnaval, deram um verdadeiro show de técnica e sincronia.

Um estonteante conjunto alegórico pode ser apreciado, gigantesco, acabamento impecável , um dos melhores do grupo , mas que deve ser penalizado pela falta de iluminação na segunda parte do abre alas.

As fantasias também fizeram jus ao espetáculo da vermelho e branco ,de extremo bom gosto na escolha dos materiais , e com fácil leitura, o que ajuda e muito na concepção do enredo.

Outros pontos positivos na passagem da escola foram a força e a garra da comunidade que cantou sem parar, e o talento e irreverência do intérprete Zé Paulo Sierra, que mais uma vez deu uma aula de interação com o público.

Acadêmicos da Rocinha

Rocinha não repete sucesso do desfile de 2017 , e deixa a desejar em apresentação morna. Um desfile cercado por grandes expectativas por ter como carnavalesco Marcus Ferreira , atual campeão da série A, a borboleta encantada enfrentou diversos problemas.

Apesar de proporções grandes, as alegorias tinham falhas graves de acabamento , fantasias também não convenceram .
A comunidade não se mostrou inspirada a cantar o Samba da escola da Zona Sul. A evolução foi o grande calcanhar de Aquiles, claros foram abertos ao longo do desfile, e a escola pode perder pontos preciosos.

Em contra partida , a comissão de frente foi o grande ápice do desfile . Dirigida por Hélio Benjani, integrantes interagiram com drones em forma de sombrinha de frevo, arrancando aplausos do público. Destaque também para o figurino bem colorido dos bailarinos, que fizeram a diferença na apresentação.

Seguidos pelo primeiro casal David e Tainá, a dupla não ousou na dança, mas fez uma apresentação sem
grandes falhas.

Acadêmicos do Cubango

Com sucesso , Acadêmicos do Cubango “Resgata” seu orgulho, e volta a fazer Niterói se encher de orgulho. Com um desfile surpreendente , a Verde e branco irá buscar uma boa colocação na quarta feira . Com um agradável conjunto de alegorias e fantasias, a escola apostou num colorido que saltavam aos olhos dos espectadores. A iluminação dos carros surtiu muito efeito , e valorizaram as esculturas.

Destaque para o bom samba , que embalou a comunidade , e ganhou uma brilhante interpretação de Evandro Malandro.
O desfile também marcou a estreia da parceria de Diogo Jesus e Thais Romi como primeiro casal , a dupla desfilou com um dos melhores figurinos da noite.

Ponto negativo foi a execução da coreografia da comissão de frente , apesar de um belo desenho coreográfico feito por Sérgio Lobato , os bailarinos se enrolaram ao formar um mosaico com uma das obras de Arthur Bispo do Rosário.

Inocentes de Belford Roxo

Penúltima escola da noite , a caçula da Baixada, inocentes de Belford Roxo foi uma grata surpresa e pode sonhar com uma boa colocação.

De Wagner Gonçalves, o enredo que homenageava a cidade de Magé foi muito bem representado plasticamente com um conjunto uniforme de fantasias , e alegorias grandiosas , mas com algumas falhas de iluminação e acabamento , nada que tirasse o brilho da ótima passagem da escola.

Sem grandes efeitos , mas muito bem coreografada por Patrick Carvalho , a comissão de frente um dos destaques da escola, junto com o primeiro casal Jaçanã e Peixinho , proporcionam uma bela abertura no desfile da agremiação. Vale destacar o entrosamento perfeito do primeiro casal , Que apresentou uma coreografia totalmente integrada ao samba , e bailaram com uma roupa encantadora e bem confeccionada.

Pontos baixos da Apresentação foram o canto da comunidade , que foi irregular, e a evolução que deixou a desejar ,foi possível observar buracos ao longo do desfile, na frente das alegorias principalmente, os carros não conseguiam acompanhar as alas.

Unidos de Padre Miguel

Épico! Unidos de Padre Miguel realiza o maior desfile já apresentado na serie A. Imponente , a vermelho
e branco da Vila vintém mostrou-se mais uma vez postulante ao título, e esta pronta para desfilar no
grupo especial.

Com o enredo “Eldorado submerso:Delírio tupiparintintin” , do carnavalesco João Vitor Araújo, a escola brindou o público com um conjunto de alegorias e fantasia sem dever nada a agremiação alguma do grupo especial.

Com um figurino luxuoso, a comissão de frente tinha como personagem central um ribeirinho em uma canoa, que se transformava nos bois (garantido e caprichoso).

Em noite de redenção, o primeiro casal realizou uma passagem belíssima, com muita sincronia e leveza no bailado,apagando de vez o episódio que envolveu a porta bandeira em 2017.

O samba também foi destaque , além de uma bela atuação do intérprete Pixulé, os componentes deram o
sangue, e cantaram do início ao fim.

Por Thais Petry, Jorge Azevedo e Jessica Pagani

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s